expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

Translate

quarta-feira, 15 de novembro de 2017

Capuchinha

Capuchinha

Nome científico: Tropaelium majus.

Sinônimos populares: Agrião-do-peru, cinco-chagas, capuchina etc.


    Foto: Maria do Carmo Silva


Ocorrência: É uma planta cultivada em boa parte do mundo.

Características: É uma erva de até 30 centímetros de altura, formando pequenas moitas, com folhas Arredondadas, verdes-foscas e flores amarelas, tendendo para o laranja.

Uso medicinal: É antibiótica, excelente para infecções no útero e vias urinárias, acne e afecções na pele.



    Foto: Daniel Carvalho Gonçalves


Partes usadas: Folhas e flores.

Dosagem e modo de usar: 20 a 30 gramas de folhas ou 40 a 50 gramas de flores por um litro de água, em infusão. Beber de 3 a 5 xícaras por dia, durante 10 dias.

Contraindicações: É contraindicada para portadores de gastrite, grávidas, lactantes, quem possui insuficiência cardíaca ou hipotiroidismo.

Ótima saúde para todos!

quinta-feira, 9 de novembro de 2017

Coração-de-bugre

Coração-de-bugre

Nome científico: Pera glabrata.

Sinônimos populares: Tamanqueira e pau-de-sapateiro.


    Foto: Daniel Carvalho Gonçalves


Ocorrência: Brasil, nos biomas do cerrado e mata atlântica.

Características: É uma árvore de até 7 metros de altura, tronco liso, cinza-claro, bem esgalhado, folhas ovaladas, verdes-amareladas a verdes-brilhantes, dependendo da luminosidade, flores pequenas, branco-amareladas, frutos pequenos, esverdeados.

Uso medicinal: Baixa o colesterol, emagrece, é anti-fúngica. Estudos recentes comprovam que é excelente para retardar o processo neurovegetativo do mal de Alzheimer.



    Foto: Maria do Carmo Silva


Partes usadas: As folhas.

Dosagem e modo de usar: De 20 a 30 gramas de folhas por um litro de água, em infusão. beber de 3 a 5 xícaras por dia. Para retardar os efeitos neurovegetativos do mal de alzheimer, é recomendado uso constante.

Observação: Nunca a exceda a dosagem recomendada. Sempre que utilizar um medicamento, consulte o seu médico sobre o uso concomitante com outros medicamentos.
Ótima saúde para todos!

terça-feira, 31 de outubro de 2017

Quebra-pedra-rasteira

Quebra-pedra-rasteira

Nome científico: Euphorbia prostata.

Sinônimo popular: Quebra-pedra.


    Foto: Daniel Carvalho Gonçalves


Ocorrência: Em praticamente todo o território brasileiro.

Características: É uma erva rasteira, com os ramos de cor avermelhada, folhas arredondadas verdes-escuras e pequeníssimas flores e frutos de cor vermelha. É bastante comum em quintais e vista como planta daninha.

Uso medicinal: Excelente no trato de infecções nos rins, bexiga e próstata.



    Foto: Maria do Carmo Silva


Partes usadas: Toda a planta.

Dosagem e modo de usar: 10 gramas da planta por um litro de água, em infusão. Beber de 3 a 5 xícaras por dia, durante uma semana.

Ótima saúde para todos!

quinta-feira, 26 de outubro de 2017

Picão-branco

Picão-branco

Nome científico: Galinsoga parviflora.

Sinônimos populares: Botão-de-ouro, erva-da-moda, etc.




    Foto: Daniel Carvalho Gonçalves


Ocorrência: Em todo o Brasil. É bastante comum nos quintais e hortas.

Características: É uma erva de até 50 centímetros de altura, abundante em ramos e folhas. Folhas ovaladas, crenadas, verde-foscas, meio aveludadas. Flores com pétalas brancas e centro amarelo, facilmente reconhecíveis.

Uso medicinal: É um ótimo antioxidante, excelente no trato de doenças ginecológicas (banho local), doenças respiratórias e do fígado.



    Foto: Maria do Carmo Silva


Partes usadas: A parte aérea da planta.

Dosagem e modo de usar: 50 a 80 gramas da planta por um litro de água (para banhos ginecológicos). Para o chá, 20 a 30 gramas por um litro de água, em infusão. Beber de 3 a 5 xícaras por dia.

Ótima saúde para todos!

quinta-feira, 19 de outubro de 2017

Camomila

Camomila

Nome científico: Matricaria camomila.

Sinônimos populares: Camomila-vulgar e camomila-alemã.


    Foto: Maria do Carmo Silva


Ocorrência: Planta cultivada em praticamente todo o mundo.

Características: É uma erva de até 50 centímetros de altura, com folhas filiformes, verdes-escuras. Flores brancas, facilmente reconhecíveis.

Uso medicinal: Dor no estômago, insônia, menstruação difícil, cólicas menstruais, gripes, resfriados, dor de cabeça, ativadora do sistema imunológico, anti-inflamatória e baixar glicose.



    Foto: Daniel Carvalho Gonçalves


Partes usadas: Flores (frescas ou secas).

Dosagem: De 10 a 20 gramas por um litro de água, em infusão. Tomar de 3 a 5 xícaras ao dia.

Contra-indicação: Não deve ser utilizada durante a gravidez.

Ótima saúde para todos!

quinta-feira, 12 de outubro de 2017

Erva-de-passarinho

Erva-de-passarinho

Nome científico: Struthantus flexicaulis.

Sinônimos populares: Não existe.


    Foto: Maria do Carmo Silva


Ocorrência: Ocorre em boa parte da América do Sul.

Características: É uma trepadeira parasita (fixa suas raízes no galhos das árvores e suga sua seiva), com caule flexível, verde-claro a verde-escuro, folhas ovaladas, brilhantes, verdes-amareladas a verdes-escuras, dependendo da luminosidade. Fruto pequeno, cerca de meio centímetro, ovalado, amarelo-ouro, quando maduros. Exsudam um látex que ajudam a semente a se fixar nos galhos das árvores.

Uso medicinal: Infecções das vias respiratórias, bronquite, infecções no útero.



    Foto: Daniel Carvalho Gonçalves


Partes usadas: As folhas frescas.

Dosagem e modo de usar: 15 a 20 gramas de folhas frescas por um litro de água, em infusão. Beber de 3 a 5 xícaras por dia, durante uma semana.

Ótima saúde para todos!

terça-feira, 26 de setembro de 2017

Perobinha-do-cerrado

Perobinha-do-cerrado

Nome científico: Acosmium dasycarpum.

Sinônimos populares; Não possui.


    Foto: Maria do Carmo Silva


Ocorrência: Brasil, no bioma do cerrado.

Características: É uma arvoreta de até 2 metros de altura, com folhas ovaladas, opostas, coreáceas, troco acinzentado, tortuoso, casca enrugada.

Tipo de solo: Ácido a semi-ácido.

Luminosidade: Sol pleno.

Uso medicinal: Hipertensão, anti-inflamatório e diminuidor de glicose no sangue.



    Foto: Daniel Carvalho Gonçalves


Partes usadas: Folhas e casca do tronco.

Dosagem e modo de usar: De 20 a 30 gramas por litro de água, macerados. Tomar de 3 a 5 xícaras por dia.

Ótima saúde para todos!