expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

Translate

quarta-feira, 28 de junho de 2017

Oficial-de-sala

Oficial-de-sala

Nome científico: Asclaepias curassavica.

Sinônimos populares: Paina-do-campo, erva-de-paina e muitos outros.


    Foto: Daniel Carvalho Gonçalves


Ocorrência: Em praticamente todo o território brasileiro.

Tipo de solo: Gosta de solos férteis e semi-úmidos.

Luminosidade: Sol pleno.

Características: É uma erva de até 1,20 metro de altura, pouco esgalhada, folhas lanceoladas, opostas cruzadas, verdes-brilhantes, com flores vistosas, ornamentais, amarelo-avermelhadas. Caule liso. Quando machucada, emite um látex branco. Em grandes quantidades é tóxica. Por exemplo, 70 gramas dessa planta podem matar uma pessoa de 70 KG.

Uso medicinal: Vários estudos científicos foram feitos sobre o poder medicinal dessa planta. Entre esses, gostaria de citar o da Universidade de Ti Qar no Iraque. possui propriedades anti-hemorrágicas, analgésicas, antibióticas, anti-inflamatórias, antioxidantes e anti-cancerígenas. É considerada a planta mais eficiente contra o câncer, com efeitos surpreendentes.



    Foto: Maria do Carmo Silva


Partes usadas: O látex ou a folha.

Dosagem e modo de usar: Uma ou duas gotas do látex por um copo de 150 ml. Tomar dividindo em duas doses diárias de 75 ml. Ou uma folha macerada em um copo de 150 ml, também dividindo em duas doses de 75 ml por dia. fazer esse tratamento por, no mínimo, 30 dias.

Observação importante: Nunca exceda a dosagem recomendada de nenhum remédio. A diferença entre o remédio e o veneno está na dosagem. Algumas pessoas acreditam que, se fizerem uma dose mais forte, o efeito será mais rápido. Isso não é verdade e é irresponsável. Por isso, atente-se a dosagem recomendada.

Conselho: Embora seja recomendada como tratamento de câncer, não significa que cura todos os casos, uma vez que depende do estágio da doença e da química de cada indivíduo. Nunca deixe de consultar o médico e de seguir tratamentos recomendados.

Ótima saúde para todos!

Visite também nossos outros blogs:
wwwnaturezapura123.blogspot.com
wwworquideasfloresdivinas.blogspot.com
wwwpoemasesentimentos.blogspot.com

E canais do you tube:
Daniel Carvalho Gonçalves
farmácia natural: cura pelas plantas

quinta-feira, 22 de junho de 2017

Mentrasto

Mentrasto

Nome científico: Ageratum conyzoides.

Sinônimos populares: Erva-de-são-joão e catinga-de-bode.


    Foto: Maria do Carmo Silva


Ocorrência: Em praticamente todo o Brasil.

Características: É uma erva de até 60 centímetros de altura, pouco esgalhada, caule marrom-arroxeado, aveludado, folhas crenadas, ovadas, verdes-brilhantes. Flores pequenas, branco-arroxeadas.

Tipo de solo: Gosta de solos férteis, bem drenados.

Luminosidade: De meia-sombra a sol pleno.

Uso medicinal: Cólicas intestinais, diarreia e reumatismo agudo.



    Foto: Daniel Carvalho Gonçalves


Partes usadas: A parte aérea da planta.

Dosagem e modo de usar: De 5 a 10 gramas de planta por um litro de água, em infusão. Tomar de 3 a 5 xícaras por dia.
Ótima saúde para todos!

Visitem também nossos outros blogs:
wwwnaturezapura123.blogspot.com
wwworquideasfloresdivinas.blogspot.com
wwwpoemasesentimentos.blogspot.com

E canais do you tube:
Farmácia natural; cura pelas plantas
Daniel Carvalho Gonçalves

terça-feira, 13 de junho de 2017

Candeia

Candeia

Nome científico: eremanthus eythropappus ou Gochnatia polimorpha.

Sinônimos populares: Pau-de-candeia ou cambará.


              Foto: Daniel Carvalho Gonçalves


Ocorrência: Brasil, no cerrado e parte da caatinga.

Características; É uma árvore de até 15 metros de altura, bastante esgalhada, tronco semi-reto, com a casca com fibras compridas. Folhas ovaladas, opostas, verdes-foscas. Flores pequenas, em cachos, amarelas-creme.

Tipo de solo: Gosta de solos ácidos a semi-ácidos, bem drenados.


    Foto: Maria do Carmo Silva


Luminosidade: Sol pleno.

Uso medicinal: É expectorante e antiespasmódica. Usada para tratar de vômitos, contrações e cólicas abdominais, além de dores intestinais. O óleo extraído de sua madeira é utilizado na indústria cosmética.



                     Foto: Daniel Carvalho Gonçalves


Partes usadas: Folhas e entrecasca frescas.

Dosagem e modo de usar: De 10 a 15 gramas de folhas ou entrecasca por um litro de água, em infusão. Tomar de 3 a 5 xícaras por dia.
Ótima saúde para todos!

Visite também nossos outros blogs:
wwwnaturezapura123.blogspot.com
wwworquideasfloresdivinas.blogspot.com
wwwpoemasesentimentos.blogspot.com
E nossos canais no you tube:
Daniel Carvalho Gonçalves e Farmácia natural: cura pelas plantas.

quinta-feira, 8 de junho de 2017

Altéia

Altéia

Nome científico: Althaea officinalis e Althaea medicamentosa.

Sinônimos populares: Malvaísco e malvarisco.


    Foto: Daniel Carvalho Gonçalves


Ocorrência: Brasil, em grande parte do seu território.

Características: É um arbusto lenhoso de até 1,5 metro de altura, reto, caule cinza-amarelado, folhas palmatilobadas, palminervadas, alternas, verdes-claras. Flor rósea, com cerca de 7 centímetros de diâmetro.

Tipo de solo: Embora ocorra com mais frequência em solos férteis, adapta-se também em solos pobres.

Luminosidade: Sol pleno.

Uso medicinal: Tosse e infecção das vias respiratórias.



    Foto: Maria do Carmo Silva


Partes usadas: Folhas e raízes.

Dosagem e modo de usar: 10 a 15 gramas de folhas por um litro de água, em infusão ou a mesma quantidade de raiz por um litro de água, em decocção. Tomar de 3 a 5 xícaras por dia. 

Observação: Se for adoçar, use açúcar mascavo, rapadura ou mel, pois não contém química industrial.

Ótima saúde para todos!

Visite também nossos outros blogs;
wwwnaturezapura123.blogspot.com
wwworquideasfloresdivinas.blogspot.com
wwwpoemasesentimentos.blogspot.com
wwwespeleologiaradical.blogspot.com
frutasepomar.blogspot.com
floresplantasejardins.blogspot.com
Canais do you tube:
Daniel Carvalho Gonçalves
Farmácia natural: cura pelas plantas.