expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

Translate

quinta-feira, 29 de maio de 2014

Jenipapo-de-cavalo

Jenipapo-de-cavalo

Nome científico: Tocoyena formosa.

Sinônimos: Jenipapo-bravo.


    Foto: Daniel Carvalho Gonçalves


Ocorrência: Brasil, nos estados de Minas Gerais, São Paulo e Goiás.

Ambiente: Gosta do solo ácido do cerrado ou de orla de matas, bem drenados e expostos em sol direto.

Características: É uma arvoreta de até 2 metros de altura, pouco esgalhada, com folhas ovais, coreáceas, flores branco-amareladas, fruto esférico com cerca de 5 centímetros de diâmetro.

Uso medicinal: Excelente para inflamações ósseas e musculares, entorses, inchações, pancadas e um bom calmante cardíaco.



    Foto: Evandro Carlos Ferreira dos Santos


Partes usadas: Folhas e entrecasca (secas).

Dosagem e modo de usar: 15 gramas de folhas ou entrecasca por um litro de água, em decocção. Tomar 4 ou 5 xícaras por dia.

Ótima saúde para todos!

sexta-feira, 23 de maio de 2014

Velame-do-campo

Velame-do-campo

Nome científico: Merremia tomentosa.

Sinônimos: Babadinho.


    Foto: Daniel Carvalho Gonçalves


Ocorrência: Brasil, no bioma do cerrado.

Ambiente: Gosta de solos ácidos, bem drenados e locais bem iluminados.

Características: É uma subarbusto com até 60 centímetros de altura, com folhas opostas cruzadas, lanceoladas, verde-fosco e flores brancas com cerca de 3 centímetros de diâmetro.

Uso medicinal: Excelente depurativo, eficiente no combate a problemas de pele como perebas e escamações.



    Foto: Evandro Carlos Ferreira dos Santos


Partes usadas: Raízes.

Dosagem e modo de usar: 20 gramas de raiz por um litro de água, maceradas. Deixe descansar por pelo menos uma hora. Beber 2 a 4 xícaras por dia.

Ótima saúde para todos!

terça-feira, 13 de maio de 2014

Picão-da-praia

Picão-da-praia

Nome científico: Plumbago littoralis e Melampodium divaricatum.

Sinônimos: Carrapicho-da-praia e salsa-da-praia.


 Foto: Daniel Carvalho Gonçalves


Ocorrência: Originária do litoral brasileiro e aclimatada em praticamente todo o país.

Ambiente: Adapta-se praticamente em todo o tipo de solo. Gosta de locais bem iluminados.

Características: É uma erva rasteira, bem folhada, com folhas oblonga-agudas, serreadas, verde-brilhante. Flores amarelo-ouro.

Uso medicinal: Cólicas do estômago e intestino, tosses, reumatismo articular, dores musculares e palpitações.



    Foto: Evandro Carlos Ferreira dos Santos


Partes usadas: Folhas secas ou murchas.

Dosagem e modo de usar: 10 gramas de folhas por um litro de água, em infusão. Tomar de 3 a 5 xícaras por dia. 

Observação: Para adoçar use mel ou rapadura.

Ótima saúde para todos!

quarta-feira, 7 de maio de 2014

Dom Bernardo

Dom Bernardo

Nome científico: Psychotria tetraphyla.

Sinônimos: Não possui.


    Foto: Daniel Carvalho Gonçalves


Ocorrência: Cerrado brasileiro.

Ambiente: Gosta de solos ácidos, bem drenados e com bastante iluminação.

Características: É um arbusto de ate 1,5 metro de altura, com folhas grandes, de até 40 centímetros, coreáceas, rígidas, semelhantes às da bate-caixa (Palicourea rigida), verde-brilhante e inflorescência amarela com vermelho em uma haste floral vermelha.

Uso medicinal: Combate gripes, defluxos catarrais, ajuda a controlar menstruações difíceis e é desobstruente das vias urinárias.



    Foto: Evandro Carlos Ferreira dos Santos


Partes usadas: Folhas.

Dosagem e modo de usar: Meia folha seca por um litro de água fria e aquecida até o ponto de fervura. Tomar de 3 a 5 xícaras por dia.

Importante: Se preferir adoçar o seu chá, use mel ou rapadura.

Ótima saúde para todos!

quinta-feira, 1 de maio de 2014

Tapixirica

Tapixirica

Nome científico: melastoma akermani.

Sinônimos: Pixirica.


    Foto: Daniel Carvalho Gonçalves


Ocorrência: Brasil, no bioma do cerrado.

Ambiente: Gosta de solos pobres, ácidos, bem drenados e com ótima luminosidade.

Características: É um arbusto com ramos cilíndricos, triangulados nas extremidades e cobertos com uma casca parda. Folhas opostas, ovais, felpudas quando novas, verde-brilhante. Flores pequenas e terminais.

Uso medicinal: Excelente para palpitações cardíacas e infecções nas vias urinárias.



    Foto: Evandro Carlos Ferreira dos Santos


Partes usadas: Somente as folhas.

Dosagem e modo de usar: 15 gramas de folhas frescas ou secas por um litro de água, por infusão. Tomar de 3 a 5 xícaras por dia.

Ótima saúde para todos!